Alta Cilindrada Moto Revista

As 6 Motos Elétricas mais tops do EICMA 2023

As 6 Motos Elétricas mais tops do EICMA 2023 – As Motos Elétricas têm sido aclamadas como a Próxima Grande Novidade no motociclismo convencional, tipo, para sempre, e vimos muitas propostas promissoras irem por água abaixo ao longo dos anos. No entanto, jogadores de longa data como a Zero e agora a LiveWire (anteriormente um modelo dentro da gama da Harley-Davidson) mostraram que o mercado tem pernas, e as opções realistas para motociclistas que desejam uma moto operada por bateria estão aumentando.

O salão EICMA deste ano em Milão reforçou esse ponto, e aqui estão as cinco Motos Elétricas que se destacaram.

As 6 Motos Elétricas mais tops do EICMA 2023

Velocifero Race-X 2024

Fazendo sua estreia global no EICMA deste ano, a Race-X da Velocifero é um design no estilo scrambler que busca levar a marca italiana, relativamente jovem, para um palco maior.

Motos Elétricas EICMA 2023

A empresa já produz vários modelos menores, todos elétricos, mas o Race-X é o mais potente até agora, equipado com um motor de 7.000 watts emparelhado com um pacote de bateria de lítio de 6,48 kWh, com tempo de carga de 2,5 horas usando uma tomada de 110 ou 240 volts ou estações de carregamento AC públicas. Ainda assim, a velocidade máxima é de apenas 120 km/h, embora a empresa também afirme um torque máximo de 22,6 kgf/m, e a autonomia é de mais de 160 km com uma única carga. Os pilotos podem escolher entre quatro modos de condução: P, Eco, Esporte e Esporte+, e o chassi inclui um garfo invertido na frente com um único amortecedor trabalhando em um braço oscilante de alumínio. O Race-X está programado para entrar em produção em maio de 2024, com as motos sendo fabricadas na China.

 

Royal Enfield Electric Himalayan

Um novo motor refrigerado a líquido e um protótipo alimentado por bateria, tudo em questão de alguns meses? Diga o que quiser sobre a linha de produtos aparentemente retrô da Royal Enfield, mas esses dois últimos movimentos da marca mostram um claro desejo de sair da caixa retrô que ela ocupa há muito tempo.

Motos Elétricas EICMA 2023

O protótipo Electric Himalayan revelado no EICMA está sendo anunciado como um “laboratório de testes” para explorar o possível futuro alimentado para as Motos Elétricas da RE, mas o fato de ser funcional já é impressionante o suficiente, dado os ambientes rigorosos para os quais o modelo base é projetado. Sabemos que no Him-E, a Enfield usou ideias como uma caixa de bateria estrutural para também servir como chassi e fibra orgânica para o revestimento, mas detalhes como desempenho, capacidade da bateria e autonomia permanecem ocultos. Ainda estamos impressionados que o primeiro elétrico da Enfield tenha chegado tão longe na fase de desenvolvimento, mostrando um sério avanço no segmento de veículos elétricos (EV).

Apenas uma pergunta: eles têm estações de carregamento no Himalaia? B. Govindarajan, CEO da Royal Enfield, diz: “Esta moto é apenas uma parte de um ecossistema sustentável muito maior de exploração e aventura que estamos desenvolvendo no Himalaia. Desde paradas de recarga verde até nossa iniciativa de viagem responsável, criação de comunidades auto-sustentáveis até a colaboração com a UNESCO para preservar o patrimônio cultural intangível da região do Himalaia, há muitas iniciativas que estamos impulsionando com paixão.”

Verge TS 2024

Desde o sistema de acionamento maluco sem cubo na roda traseira até o compartimento do motor sólido e bloqueado e uma infinidade de plástico, não há nada remotamente familiar sobre a conceitual Verge TS, revelada novamente no EICMA na parte das Motos Elétricas (mais uma vez) este ano.

Motos Elétricas EICMA 2023

As especificações incluem um motor de 107 cv — alojado na borda da roda traseira — que também alega um impressionante torque de 18,9 kgf/m. A autonomia também não é ruim, com a Verge alegando 250 km em uso misto para o modelo padrão TS. Não espere uma moto barata por aqui, o modelo básico Verge TS começa em R$127.900; 0o TS Pro do meio é vendido por R$142.600; enquanto o top de linha TS Ultra é um impressionante $220.900 — mas atinge 375 km com uma carga. A Verge já está aceitando pré-encomendas para compradores nos EUA, e as motos devem ser enviadas até o meio do próximo ano.

Ultraviolette F99 2025

Já ouviu falar da Ultraviolette? Nós também não, até o show EICMA deste ano, onde na parte de Motos Elétricas a marca revelou sua nova superbike elétrica, a F99. A marca indiana tem atualmente apenas outro modelo, a F77, mas pretende chamar a atenção com este “conceito de corrida de fábrica” que deverá ser lançado globalmente em 2025.

Para uma chamada superbike, as especificações da F99 são um tanto medianas, com a máquina gerando supostos 120 cv, uma velocidade máxima de 270 km/h e uma aceleração de 0 a 100 que fica na casa dos três segundos a partir do motor elétrico refrigerado a líquido. O modelo Ego+ da Energica, por exemplo, supera todos esses números, mas daremos créditos à Ultraviolette pelo impressionante design da F99, que inclui aerodinâmica ativa com winglets, um chassi híbrido de aço com balança de alumínio e corpo totalmente em fibra de carbono. Embora tenha sido apresentado no EICMA como um projeto exclusivo para pista, a Ultraviolette diz que, uma vez lançada, a F99 será a moto mais rápida produzida na Índia.

Rawrr Mantis S 2024

Enquanto isso, a Rawrr eMoto com sede nos EUA apresentou sua nova Rawrr Mantis S de 2024, a qual ela chama de primeira das Motos Elétricas, leve e autorizada para uso em vias públicas. Essa é uma afirmação ousada e certamente gerará mais debates na já acirrada disputa entre bicicletas e motocicletas que ocorre nas ruas. O status de veículo legal nas ruas da Mantis S confere legitimidade a um segmento de elétricos que se encontrava em terra de ninguém por não ser uma moto “real”; mesmo com um motor, muitos desses veículos não são oficialmente legais para uso nas ruas.

Motos Elétricas EICMA 2023

A Mantis S empresta bastante do mundo das motocicletas com seus componentes de suspensão e transmissão, atende aos requisitos de uso em vias públicas nos EUA e Canadá e está totalmente em conformidade com DOT e ECE — segundo a Rawrr, isso é inédito. Portanto, ela pertence aonde outros veículos motorizados trafegam, com sua velocidade máxima de 80 km/h, ela não apresenta muita diversão, mas a economia é garantida. A empresa está aceitando pré-encomendas para o modelo alimentado por bateria, com chassi de liga de alumínio e bateria removível de 35 amperes, e as motos devem estar disponíveis a partir do meio de 2024.

Zero DSR 2024

A Zero entrou na festa de revelação de novas Motos Elétricas no EICMA com uma versão renovada do modelo DSR que está chamando de novo, em vez de atualizado. Isso é bom, já que é uma grande mudança em relação à vibe mais simplificada da moto mais antiga, e a atraente nova carenagem realmente adiciona peso à designação de “novo modelo”.

Motos Elétricas EICMA 2023

O novo estilo é a clara diferença no DSR de 2024, com a nova carenagem superior grande e para-brisa alto seguindo de perto a linguagem de design do DSR/X. Não é apenas mais bonito, mas o DSR de 2024 também recebe um chassi mais robusto e reforçado, uma correia de transmissão de carbono Gates aprimorada e um pacote de bateria de maior capacidade. A unidade de 15,6 kWh totalmente nova tem uma autonomia anunciada de 250 km na cidade e 160 km em uso misto cidade/estrada; a velocidade máxima é anunciada como 170 km/h do novo motor Z-Force 75-10, que gera anunciados 80 cv e 19,9 kgf/m de torque.

Curtiu nossa lista de Motos Elétricas? Teria uma? Acredito que o futuro não seja 100% com Motos Elétricas mas com certeza teremos a presença delas.












Siga o Alta Cilindrada no youtube
Siga-nos no Google News / Google Notícias

Comentários

Adblock detectado

Nosso conteúdo é 100% gratuito, portanto para que seja sempre assim, pedimos a gentileza de desativar o seu bloqueador de anúncios. Obrigado!